Redistribuição e donativos de alimentos

Ter consciência do valor dos alimentos e não os deitar diretamente fora

Apesar de, no Luxemburgo, não existir uma lei que obriga os supermercados a doarem os alimentos não vendidos às associações de caridade em vez de os deitarem fora (como acontece em França), as cadeias de supermercado estabeleceram, por vontade própria, algumas cooperações com mercearias do Cent Buttek, a asbl “Spëndchen”, a “Stëmm vun der Strooss”, o Parc Merveilleux em Bettembourg e, até mesmo, as fábricas de biogás.

Recomendações para a redistribuição

A Chambre des Métiers formulou recomendações relativas aos donativos alimentares em colaboração com o setor HORESCA (hotéis, restaurantes e cafés) e em estreita cooperação com a Direção da Saúde e a Administração dos Serviços Veterinários.Recomendações para a redistribuição »
No âmbito dos fóruns do futuro, o ministério da Agricultura, da Viticultura e do Desenvolvimento Rural organizou, no dia 27 de outubro de 2016, uma conferência sobre a distribuição, a restauração, as cantinas e os produtores para lançar um diálogo alargado em toda a cadeia de produção e determinar se era preciso, ou não, legislar sobre o tema. No fim da conferência e após um diálogo próximo com os respetivos intervenientes, constatou-se que não era preciso legislar sobre o assunto no Luxemburgo porque já eram redistribuídas quantidades suficientes de forma voluntária.
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram